Blog

Neste espaço falamos sobre saúde e bem-estar. Acompanhe o Laboratório Pasteur de onde estiver.

Além de outubro, transforme seu ano inteiro em rosa.

11

Oct

Além de outubro, transforme seu ano inteiro em rosa.

A campanha do Outubro Rosa inspira cuidados com a saúde da mulher que vão muito além da prevenção do câncer de mama. Entre eles, há medidas simples, como a adoção de uma rotina mais saudável, por meio de algumas mudanças nos hábitos diários, e a realização dos exames periódicos solicitados pelo ginecologista.
O Outubro Rosa é um movimento internacional de conscientização em relação à importância da detecção precoce do câncer de mama. Criado no início dos anos 1990, ele objetiva reduzir a incidência da doença e seus índices de mortalidade.
Os cuidados visam controlar os fatores de risco, ao menos, aqueles que podem ser modificáveis, e estimular os fatores preventivos. Ao adotá-los, estima-se uma redução de até 28% do risco de desenvolver o câncer de mama. Hoje, vamos listar alguns cuidados que melhoram o bem-estar e a qualidade de vida das mulheres. Confira e coloque-os em prática o quanto antes!
Ter uma alimentação saudável
Ainda que não existam alimentos milagrosos, uma dieta rica em alimentos in natura e minimamente processados, protege o corpo e diminui o risco de desenvolver a doença. Priorize o consumo de frutas, verduras, legumes (de preferência, sem amido) in natura; coma cereais integrais, grãos e leguminosas; evite comidas congeladas, biscoitos, salgadinhos, bebidas prontas açucaradas, etc.
A alimentação não é apenas uma questão de controle da obesidade e pode contribuir até para o desenvolvimento do câncer.
Praticar atividades físicas regularmente
Junto da alimentação saudável, a prática constante de exercícios físicos ajuda a manter o peso ideal e prevenir a obesidade — um importante fator de risco para o câncer. As atividades físicas regulares ainda contribuem para equilibrar os níveis hormonais, reduzir o tempo do trânsito gastrointestinal, e fortalecer o sistema imunológico.
Cuidar da qualidade do sono
Dormir bem é fundamental para a saúde de todos. Mas entre as mulheres, o sono revigorante costuma ser mais longo do que entre os homens. Isso porque, além de exercerem múltiplas tarefas no dia, existe a influência dos hormônios.
Estabeleça uma rotina diária com horários para dormir e acordar; Providencie um ambiente escuro, silencioso e livre de telas e evite refeições pesadas próximas ao momento de se deitar.
Fazer exames preventivos
Comparecer às consultas periódicas de rotina e fazer os exames solicitados pelo ginecologista é fundamental para cuidar da saúde da mulher. Entre eles, destacam-se a mamografia, essencial para diagnosticar, precocemente, o câncer de mama, sendo requisitada, anualmente, após os 40 anos de idade; e o Papanicolau, importante para a prevenção do câncer de colo de útero, sendo realizado, geralmente, a cada três anos em toda mulher que já iniciou a vida sexual (especialmente, dos 25 aos 59 anos).
Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e fumo
As mulheres, ainda mais do que os homens, devem evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas. O etilismo leva a diversos prejuízos para a saúde, tais como o risco dobrado de ter câncer de mama, em comparação a mulheres abstinentes;
O tabagismo feminino está associado ao maior risco de adoecer e morrer precocemente. Considerando as patologias que mais matam mulheres (doenças cardiovasculares, câncer e doenças respiratórias) todas estão relacionadas ao cigarro.
Não se expor ao sol sem proteção
A exposição a luz solar sem a devida proteção não somente é um fator de risco para o câncer de pele, como acelera o envelhecimento da derme. Evitar se expor das 10 às 16 horas (horário de maior intensidade da radiação UV) e usar filtro solar com fator de proteção igual ou superior a 30 ajudam a prevenir maiores danos.
Cuidar da saúde mental
Ter uma boa saúde mental evita que as mulheres descuidem dos autocuidados, fazendo com que sejam vigilantes em relação à própria saúde. Por isso, ao manifestar sintomas de transtornos psíquicos, deve-se buscar ajuda de um terapeuta (psicólogo ou psiquiatra).
Outras maneiras de aliviar os problemas emocionais são as terapias alternativas. Homeopatia, auriculoterapia, aromaterapia, reiki e shiatsu estão entre as principais opções.
Gostou destas dicas? Você já pratica algumas delas? Compartilhe conosco a sensação de melhoria com as boas práticas que você já tem no seu dia a dia escrevendo nos comentários.