Blog

Neste espaço falamos sobre saúde e bem-estar. Acompanhe o Laboratório Pasteur de onde estiver.

Coronavírus em crianças: cuidados devem ser redobrados

21

May

Coronavírus em crianças: cuidados devem ser redobrados

Embora seja menos frequente que nos adultos, as crianças também podem desenvolver a infecção pelo novo coronavírus. No entanto, os sintomas parecem ser menos graves, já que as situações mais sérias da infecção tendem a causar apenas febre alta e tosse constante.
Mesmo assim, alguns relatórios médicos, como o liberado pela American Academy of Pediatrics, parecem indicar que nas crianças podem surgir outros sintomas diferentes aos do adulto, que acabam passando despercebidos.
É possível que a COVID-19 nas crianças cause mais frequentemente sintomas como febre alta persistente, vermelhidão na pele, inchaço, e lábios secos ou rachados, semelhantes à doença de Kawasaki. Estes sintomas parecem indicar que, na criança, o novo coronavírus causa uma inflamação dos vasos sanguíneos em vez de afetar diretamente o pulmão. No entanto, mais investigações são necessárias.
Mesmo não parecendo ser um grupo de risco para a COVID-19, as crianças devem ser sempre avaliadas pelo pediatra e seguir os mesmos cuidados que os adultos, lavando frequentemente as mãos e mantendo o distanciamento social, já que podem facilitar a transmissão do vírus para as pessoas de maior risco, como seus pais ou avós.
Quando levar a criança ao médico?
Ainda que a variante infantil do novo coronavírus pareça ser menos grave, é muito importante que todas as crianças com sintomas sejam avaliadas para aliviar o desconforto da infecção e identificar a sua causa.
É recomendado que sejam avaliadas pelo pediatra todas as crianças com:
· Menos de 3 meses de idade e com febre acima de 38ºC;
· Idade entre 3 e 6 meses com febre acima de 39ºC;
· Febre que dura por mais de 5 dias;
· Dificuldade para respirar;
· Lábios e rosto com coloração azulada;
· Dor ou pressão forte na região do peito ou abdômen;
· Perda acentuada do apetite;
· Alteração do comportamento normal;
· Febre que não melhora com o uso de remédios indicados pelo pediatra.
Além disso, quando estão doentes, as crianças têm maior tendência para desidratar, devido à perda de água pelo suor ou diarreia e, por isso, é importante consultar um médico se existirem sintomas de desidratação como olhos fundos, diminuição da quantidade de urina, boca seca, irritabilidade e choro sem lágrimas.