Blog

Neste espaço falamos sobre saúde e bem-estar. Acompanhe o Laboratório Pasteur de onde estiver.

Mitos e Verdades: Verão e COVID-19

22

Dec

Mitos e Verdades: Verão e COVID-19

É verdade que algumas doenças tendem a ser mais comuns nos períodos de calor, enquanto outras possuem uma maior proliferação com o frio e a umidade. Por ser uma doença nova, o COVID-19 ainda gera muitas dúvidas, especialmente sobre sua transmissão. Hoje, vamos tentar explicar algumas das questões sobre a relação do vírus com o verão.
Há algum tempo houve boatos de que o novo coronavirus (Sars-CoV-2) não suportaria temperaturas acima de 36°C e, por isso, o fim do covid-19 estaria próximo no Brasil. Por mais que todo mundo gostaria que isso fosse verdade, não temos nenhum estudo científico que comprove essa afirmação. Inclusive, essa hipótese é desconsiderada por muitos especialistas devido o corpo humano ter uma temperatura média de 37°C, o que significaria que o vírus seria desativado ao entrar em contato com nosso organismo.
Outra dúvida é se o calor seria um fator que aumentaria a contaminação. Assim como a questão anterior, ainda não temos uma bibliografia que comprove isso. Porém, o que sabemos é que, normalmente, em dias mais quentes as pessoas costumam ignorar as recomendações de prevenção, o que consequentemente eleva o número de infectados.
Pesquisas apontam que mesmo com a vacina é improvável que a pandemia tenha fim muito em breve, isso porque além de não ser 100% perfeita, as pesquisas das vacinas estão sendo mais focadas, neste primeiro momento, em evitar a forma mais grave da doença do que prevenir o contágio.
Até o momento, o método mais eficaz, comprovadamente, é o uso de máscara, higienização das mãos com água e sabão, distanciamento social e uso de álcool em gel quando necessário.
Lembrando que se você apresentar um ou mais destes sintomas, procure um médico.
Sintomas mais comuns:
Febre;
Tosse seca;
Cansaço.
Sintomas menos comuns:
Dores e desconfortos;
Dor de garganta;
Diarreia;
Conjuntivite;
Dor de cabeça;
Perda de paladar ou olfato;
Erupção cutânea na pele ou descoloração dos dedos das mãos ou dos pés.
Sintomas graves:
Dificuldade de respirar ou falta de ar;
Dor ou pressão no peito;
Perda de fala ou movimento.