Blog

Neste espaço falamos sobre saúde e bem-estar. Acompanhe o Laboratório Pasteur de onde estiver.

Principais cuidados com a saúde no verão

15

Dec

Principais cuidados com a saúde no verão

A cada nova estação nosso corpo demanda diferentes cuidados para se manter saudável e com energia. No verão, período mais quente do ano, é preciso prestar muita atenção para não ter problemas como, por exemplo, desidratação, insolação ou intoxicação alimentar.
Confira a seguir as dicas que separamos sobre os principais cuidados para você passar o verão feliz e saudável.
1 – Beba muita água: Apesar de ser necessário em todas as estações, no verão é preciso atenção redobrada para ter certeza que você está se mantendo hidratado. O organismo elimina água pela transpiração e urina. Quanto mais calor é o dia, mais água e sais perdemos, por isso, é extremamente importante repor o liquido bebendo, pelo menos, 2 litros de água diariamente.
2 – Alimente-se bem: Comer frutas, verduras e alimentos leves é essencial para se manter saudável no verão, pois o organismo fica com a digestão mais lenta em altas temperaturas. Neste período também é preciso ter muito cuidado com a conservação dos alimentos, pois há maior proliferação de bactérias que provocam intoxicação alimentar.
3 – Cuidado com o sol: Muitas pessoas esperam o verão pelo bronze, porém é preciso atenção. O indicado é evitar exposição solar entre às 10h e 15h e, ao tomar sol mesmo fora desses horários, estar sempre acompanhado de muito protetor solar, reaplicando-o a cada 2 horas.
4 – Evite roupas molhadas: É muito comum, no verão, transpirar e ficar com as roupas úmidas, porém isso pode causar uma proliferação de fungos. Por isso, sempre que possível, evite ficar com meias ou roupas molhadas – e isso inclui sunga e biquini também.
5 – Bebidas alcoólicas com moderação: Mesmo para quem já costuma beber com moderação, é preciso ter muito cuidado nesse período por conta da desidratação, devido álcool estimular a micção e a transpiração.
Por fim, lembre-se de redobrar a atenção com crianças e idosos, pois nessas faixas etárias há um menor desempenho do sistema termorregulatório.