Doenças

Confira a lista de doenças selecionadas por nossos profissionais e fique por dentro das características de cada uma.

Busca por letra

A B C D E F G H I

J

K

L M N O P

Q

R S T

U

V

W

X

Y

Z

Busca por nome

AMENORRÉIA

A menstruação é um fenômeno cíclico que depende da integridade do eixo gonadotrófico, da existência de um endométrio responsivo e de um aparelho genital permeável. A amenorréia é classificada como: (1) primária - ausência de menarca após os 16 anos ou após 14 anos em menina com desenvolvimento puberal e (2) secundária - período maior ou igual a 3 meses consecutivos sem ciclos menstruais.

São inúmeras as causas. Além da amenorréia fisiológica associada a estresse, alteração abrupta do peso, exercício físico intenso, gestação, lactação e menopausa, as causas estão associadas a patologias que em última análise cursam com uma das seguintes anormalidades:

a) alteração anatômica do trato reprodutivo (ex: sinéquia uterina) ;

b) deficiência estrogênica gonadal (ex:ooforite auto-imune) ou central (síndrome de Sheehan) ;

c) excesso de andrógenos de origem gonadal (ex: síndrome dos ovários policísticos) ou adrenal (ex: síndrome de Cushing) ;

d) doença sistêmica crônica debilitante (ex:LES, anorexia nervosa) ;

e) disfunção tireoidiana ;

f) hiperprolactinemia

g) tumor produtor de hCG.

O quadro clínico varia conforme a causa. A anamnese deve ser bastante abrangente, assim como o exame físico - condizentes com a diversidade etiológica. É importante avaliar a história obstétrica e sexual, uso de métodos anticoncepcionas, sinais/sintomas de hipoestrogenismo, hiperandrogenismo e relacionados a lesão do SNC. Exame genital e ginecológico, pesquisa de galactorréia, palpação da tireóide, PA e peso fazem parte da investigação.

Na investigação complementar, pode ser necessária extensa avaliação hormonal, além de exames de imagem de ovário, útero, adrenal e hipófise/hipotálamo, e cariótipo, dependendo da suspeita clínica. Greenspan. Basic and Clinical Endocrinology, 7th edition, cap 13.,Vilar, Lucio. Endocrinologia Clínica, 2 ed. cap 36.

Referência(s) na Internet